domingo, 17 de julho de 2011

Infinínfimos V - nova lista de pequenas efemérides

Todo teatro que se preze. Um palhaço chorando. As construções de areia ou as esculturas de manteiga que uns cubanos loucos fazem no calor de Havana. O entrelaçamento de duas ou mais línguas por mais de dois segundos. Estátuas de neve. A 1ª siririca (tanto quanto a 1ª punheta). Grilos, borboletas e pássaros feitos com folhas e fiapos de palmeira. Enterrar um amigo. Chegar em casa. Receber uma carta-supresa. Diários de viagem ou de-lírios. Ter 12 anos. Entrar pelado num rio. Limpar um peixe colorido com as mãos. Matar caranguejos. Flores que brotam no asfalto. Morder um kiwi. Tocar campainha e sair correndo. Chupar jaboticaba trepado num galho bem alto. Beijar as bochechas de alguém com mais de 80 anos. Aprender um idioma estranho. Ouvir Albinoni com fones de ouvido. Lamber uma orelha. Ler enquanto se caga. Mijar no mato. Colar na prova de química. Recitar um poema pra um cego. Descobrir um bom livro antes dos amigos. Gozar dentro. Chorar que nem criança. Dar presentes sem motivo. Jogar bola. Ficar duas caipirinhas acima da linha da felicidade. Os olhos de uma grávida. Discordar. Acordar. Ver um poema pixado num muro. Incendiar um outdoor. A bunda de uma negra. Nadar à noite numa piscina fria. Estrela-cadente. Ver uma planta crescer numa bota. Passar um dia inteiro feliz.

2 comentários:

  1. receber uma ligação dum imenso amigo às 4 da madruga porque ele lembrou-se de ti na alegria dum doce frente a um filme legal?

    ResponderExcluir